quinta-feira, 25 de maio de 2017

A economia deve ser dirigida?


Esclarecimento oportunos por Emmanuel - na Obra “O CONSOLADOR” – Espírito: EMMANUEL – Médium: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER - Questão 114.- de 1940.

No que se refere à técnica de produção, à necessidade da repartição e aos processos de consumo, é mais que justa a direção da economia; porém, nesse sentido, todo excesso político que prejudique a harmonia na lei das trocas, de que o progresso depende inteiramente, é um erro condenável, com graves conseqüências para toda a estrutura do organismo coletivo. 

Tais excessos deram causa aos sistemas autárquicos de governos, da atualidade, onde padecem todos os ideais de justiça econômica e de fraternidade, em virtude dos erros de visão do mau nacionalismo. 

A vida depende de trocas incessantes e toda restrição a esses elevados princípios de harmonia é uma passagem para a destruição revolucionária, onde se invertem todos os valores da vida. 

Que a economia seja dirigida, mas que as paixões políticas não penetrem os seus domínios de equilíbrios e reciprocidade, porquanto, na sua influência nefasta, o “bastar-se a si mesmo” é a ideologia sinistra da ambição e do egoísmo, onde o fermento da guerra encontra o clima apropriado para as suas manifestações de violência e extermínio.

E..... no mesmo livro


338 –Por que teria Jesus aconselhado perdoar “setenta vezes sete?”.

 -A Terra é um plano de experiências e resgates por vezes bastante penosos, e aquele que se sinta ofendido por alguém, não deve esquecer que ele próprio pode também errar setenta vezes sete.